PluriBlog

TODOS NÓS TEMOS UM VERÃO EM QUE FOMOS POETAS

 

bike

Poema Inacabado

O poeta, mera bicicleta,
corre sem fim,
atrás de um preciso          outro Verão.

Olhos abertos de mar,
esquecidos de si
maresia de espaço,
recoberta de ontem ,
correntes submersas
de sim
e de não,
gelados de toques,
sabor a tudo o que existe,
areia de livros,
heterónimos de nós.

O poeta, mera bicicleta,
principio do fim,
poema inacabado
daquele preciso             outro Verão.

 

Teresa Freitas in Infinita Leveza

Partilhar

Comentários (14)

  • Tânia Sousa

    Gostei do post, visto que a imagem nos faz libertar o nosso espírito e alma…
    A imagem mostra o reflexo dos pensamentos….

    Colocado a 11 Fevereiro, 2015 às 18:07 | Permalink
  • Cármen Teixeira

    Adorei o post, muito bem definido!

    Colocado a 11 Fevereiro, 2015 às 18:42 | Permalink
  • Laurinda Ferreira

    O VERÃO é propício, anda-se sempré de bicicleta, como se gelado, da-se bons mergulhos no mar e ficamos menos contraídos…..

    Colocado a 12 Fevereiro, 2015 às 19:30 | Permalink
  • Cristina Pereira

    O Verão é para todos os poetas !O clima tropical faz-nos viajar nos sentidos…..

    Colocado a 12 Fevereiro, 2015 às 20:43 | Permalink
  • Claudia Cabral

    Gostei muito da imagem e do poema, a imagem da nos uma sensação de liberdade e paz.

    Colocado a 13 Fevereiro, 2015 às 13:06 | Permalink
  • Vânia Mesquita

    Gostei muito do post!

    Colocado a 14 Fevereiro, 2015 às 10:05 | Permalink
  • David Costa

    Gostei do post, giro e jeitoso!

    Colocado a 14 Fevereiro, 2015 às 11:11 | Permalink
  • Raquel Pereira

    É preciso acabar o arranjar um final

    Colocado a 14 Fevereiro, 2015 às 14:51 | Permalink
  • Camila Moreira

    O poema está agradável. e leve tal como o Verão!

    Colocado a 17 Fevereiro, 2015 às 16:37 | Permalink
  • Fátima Leal

    Achei um bocadinho meio sub entendido para no fim darmos o final que quisermos.

    Colocado a 17 Fevereiro, 2015 às 17:56 | Permalink
  • DIANA

    lindo poema e imagem! Mergulho fundo num mar de pluribeleza…busca da perfeição incerta em trilhos e mares nunca antes explorados!

    Colocado a 18 Fevereiro, 2015 às 19:24 | Permalink
  • Jessica veloso

    O poema lembra os tempos do verao, aqueles momentos em frente ao mar a sentir o seu cheiro a maresia, fazendo nos reflectir sobre situações complicadas da vida

    Colocado a 18 Fevereiro, 2015 às 21:48 | Permalink
  • Andreia Marques

    Gostei do poema e em algumas parte me identifico muito…. Verão, mar, bicicleta etc…….

    Colocado a 28 Fevereiro, 2015 às 10:20 | Permalink
  • ana couto

    Gostei muito do poema.. que venha o verão..

    Colocado a 1 Março, 2015 às 15:53 | Permalink

Deixa um comentário

O teu e-mail nunca é mostrado. Campos necessários marcados com *

*
*