PluriBlog

DISPEPSIA NÃO ULCEROSA (PARTE II)

Tratamentos

Estilo de vida e remédios caseiros

O seu médico poderá recomendar mudanças na dieta e no estilo de vida, representando estes a primeira linha no tratamento dos sintomas de dispepsia não ulcerosa.

 

Dieta
Alterações na dieta e no modo como come podem ajudar a controlar os sintomas:

• Faça refeições pequenas e a intervalos mais frequentes. Tente comer um pequeno lanche, como um biscoito ou uma peça de fruta.
• Evite saltar refeições.
• Evite refeições grandes e pesadas.
• Evite alimentos “gatilho” (aqueles que podem desencadear os sintomas) , tais como alimentos gordurosos e condimentados, bebidas com gás , cafeína e álcool.
• Mastigue bem os alimentos e coma devagar.

 

stress

Estilo de vida
Reduza o stress na sua vida diária.
Para reduzir o stress, tente:

• Identifique os fatores de stress na sua vida.
• Aprenda a gerir o seu stress: exercício fisco e ouvir música suave poderão ajudar.
• Aprender e pratique técnicas de relaxamento. Estas podem incluir a respiração relaxada, meditação, yoga e relaxamento muscular progressivo.
• Ocupe o seu tempo livre fazendo coisas de que gosta, como desporto ou um hobby .

 

exercicio

Exercício físico:
• Converse com seu médico antes de iniciar uma nova rotina de exercícios.
• Comece o seu programa de exercícios gradualmente.
• Aponte para pelo menos 30 a 60 minutos de atividade física na maioria dos dias da semana para atingir e manter um peso saudável e reduzir o risco de muitas doenças cronicas.
• Evite o exercício imediatamente depois de comer.

Medicamentos

Medicamentos

Os sintomas de dispepsia não ulcerosa de longa duração e não controlada pelas mudanças de estilo de vida podem necessitar de tratamento com fármacos. O tipo de tratamento dependerá dos seus sinais e sintomas.
Os medicamentos que poderão ajudar incluem:

• Medicamentos que reduzem a produção de gás ( antiflatulentos) – Os medicamentos que contêm o ingrediente simethicone e o carvão vegetal ativado poderão proporcionar algum alívio através da redução de gás.
• Medicamentos que reduzem a produção de ácido – incluem os bloqueadores do receptor-H2 e os inibidores da bomba de protões.
• Antibióticos – Se os testes indicam que a bactériaH. pylori está presente no estômago, o médico poderá recomendar antibióticos.

•Medicamentos que ajudam a esvaziar o estomago – Procinéticos

 

medicina-alternativa1

Medicina alternativa

Não há tratamentos complementares ou alternativos de efeito comprovado na cura da dispepsia funcional, mas quando usados conjuntamente com os cuidados de seu médico, os tratamentos complementares e alternativos podem proporcionar alívio dos sintomas.

Converse com seu médico sobre:

• Suplementos de ervanário – As ervas que podem ser de algum benefício incluem hortelã-pimenta e cominho. Não foi provado que curem a dispepsia funcional , mas podem ajudar no controlo dos sintomas.
• Hipnose – A hipnose é um estado profundo de concentração que você pode conseguir através do trabalho com um psicoterapeuta. Os tratamentos de hipnoterapia podem ajudar a aliviar os sinais e sintomas de dispepsia funcional.
• Técnicas de relaxamento – Atividades que ajudam a relaxar pode ajudá-lo a controlar e lidar com seus sinais e sintomas. Considere meditação tentando, yoga ou outras atividades que possam ajudar a reduzir os níveis de stress.

Partilhar

Comentários (3)

  • Ana Costa

    Tema interessante cada vez mais usual nos dias de hoje.

    Colocado a 29 Janeiro, 2015 às 19:23 | Permalink
  • Dra. Teresa Freitas

    Cara Ana
    Agradeço o seu comentário.
    A dispepsia não ulcerosa é, efetivamente, cada vez mais frequente. Mas como verificou é fácil ajudar-mo-nos a evitá-la ou a reduzi-la .
    Até breve

    Teresa Freitas

    Colocado a 6 Fevereiro, 2015 às 9:57 | Permalink
  • Manuela Silva

    Gostei relativamenteao que vi é um assunto que me interessa, facilmente perceptível a qualquer leitor.

    Colocado a 7 Fevereiro, 2015 às 12:20 | Permalink

Deixa um comentário

O teu e-mail nunca é mostrado. Campos necessários marcados com *

*
*