PluriBlog

O PICASSO PORTUGUÊS: AMADEO DE SOUZA-CARDOSO

Descubra a pintura nas férias!

Amadeo de Souza-Cardoso nasceu em Amarante em 1887, numa abastada família rural.

amadeo

Aos 19 anos parte para Paris com o objetivo de estudar arquitetura. Aos 21, sempre em Paris, dedica-se completamente à pintura, a sua vocação, partilhando saberes com pintores hoje célebres. A sua modernidade encantou alemães, franceses, ingleses e americanos mas foi mal recebida em Portugal, na sua primeira exposição, em 1916, em que as pinturas causaram escândalo, tendo o pintor sido agredido.

1

1A

A 1ª guerra mundial traz Amadeo de volta a casa. As cores, a luz, os trajes, a cerâmica e as bonecas do Minho, surgem nas suas pinturas assim como o desejo de mudança, o futurismo, nas touradas, nas letras gigantes ou nas máquinas de escrever.

2 Pintura - 1916

Morre prematuramente, aos 30 anos, de “gripe espanhola”.

Só em 1983, com a abertura do Centro de Arte Moderna da Fundação Calouste Gulbenkian (CAM/FCG), se tornou possível um acesso permanente e se divulgou convenientemente a sua obra.

untitled-portrait-of-paul-alexander-1917

Porquê “ Picasso “?

O que gosto em Amadeo é a ousadia, a diferença e, claro, as cores, carregadas de sensibilidade e luz, que sabiamente expressou em círculos, mais ou menos completos, que prendem o olhar ora destacando-se ora “fundindo-se “ no fundo. A estes associam-se trapézios abertos e fechados e linhas retas, no chamado cubismo analítico de que Picasso é o expoente máximo.

Os verdes doces e primaveris, em múltiplas nuances, marcam o despertar em pontilhados paisagísticos. A paleta de laranjas mais ou menos frios, mais geométricos marcam a fase seguinte que atinge o esplendor nos quentes azuis e amarelos dos últimos anos.

2 FASE b

Descubra-o, e descubra-se, no Museu Amadeo Souza-Cardoso em Amarante, no Centro de Arte Moderna em Lisboa ou no Centro de Arte Moderna Georges Pompidou em Paris.

museu

Se optar por Amarante, aproveite o fim de tarde junte ao rio Tâmega e jante no restaurante Largo do Paço, o único do interior do país com uma estrela Michelin, sob o paladar do chefe Vítor Matos, considerado o melhor restaurante da Europa em 2013.

CASA DA CALÇADA

 

 

Partilhar

Deixa um comentário

O teu e-mail nunca é mostrado. Campos necessários marcados com *

*
*